segunda-feira, 2 de março de 2009

As velas - Parte II


Segunda-feira cinzenta, chuvosa é dia de responder e agradecer as visitinhas, mas eu não poderia deixar de contar pra vocês o que aconteceu comigo:
Queria comprar velas de tamanho médio e redondas e fazer um arranjo, tanto para acompanhar a Madona, como para realizar um desafio proposto pela Hazel. Fui ao mercado (que frequento sempre), porque lembrei-me que lá tem umas velas parecidas com as que eu queria e por um preço bom. Escolhí as velas (tres) e fui ao caixa. Logo atras de mim, estava um futuro vizinho que vez por outra me dava carona (trabalhamos um em cada lado do rio).
Dias depois, estava eu no ponto de ônibus e o tal vizinho passou de carro, numa carreira daquelas. Como não gosto de pegar sempre carona, não me importei, até que, conversando com uma amiga me dei conta do que aconteceu. No dia do mercado, comprei as velas de "sete dias", que são comumente usadas em centros/terreiros de umbanda para trabalhos e ele que é evangélico deve ter pensado que eu faço parte da religião. Marido também já havia me falado que ele (o vizinho) estava meio estranho. Minha amiga que também é evangélica e professora, disse que ia aproveitar o ocorrido para fazer um debate com os alunos dela sobre o PRÉ julgamento e o PRÉ conceito das pessoas em relação as religiões.
Não devemos emitir opiniões a respeito do que não temos conhecimento, muito menos julgar se esta ou aquela religião é a melhor ou a certa. Esta não foi a primeira vez que passei por algo semelhante, talvez não seja a última, sigo a doutrina espírita e já ouví alguns comentários maldosos e também algumas passoas já se afastaram de mim por isso.
Mas e daí? Tenho amigos de todas as religiões e nos damos muito bem. Minhas velas estão lá, lindas, fazendo companhia para a Madona e o arranjo ficou tão legal que eu nem tive coragem de acender as velas ainda. E depois de tanto procurar vou me afastar de meu caminho porque?

17 comentários:

HAZEL disse...

Que coisa chata...
Mas é assim mesmo o ser humano. Acha-se com capacidade de decidir o que está certo e o que está errado, e com isso, de julgar e condenar os outros.

Olha, amiga... isso acontece-me tantas vezes.... nem imaginas!
Há pessoas que não gostam de mim, detestam-me e jurariam a pés juntos que sou a pessoa mais horrível do mundo. E, na realidade, não me conhecem verdadeiramente. E muitos até já se fizeram passar por meus amigos e assim que a minha vida melhorou um pouco, não suportaram a inveja, e tudo fizeram para destruir a minha imagem, com afirmações maldosas.

E então chega a um momento em que temos que decidir:
- Vou deixar de acreditar em mim mesma, para passar a acreditar neles?
- Quais os verdadeiros motivos para esse comportamento?
- E agora, vou ficar chateada por isso? Claro que não!!

Segue em frente amiga. De nariz levantado. Não importa o que os outros pensam. Não tens que provar nada a ninguém.

Quem não te quiser acompanhar, que siga o seu caminho. Mas nunca te afastes do teu, da tua verdade.

Não te distraias com o que os outros possam pensar de ti. O que importa é a tua liberdade de seres como bem entenderes.

Eu gosto de ti. Mesmo que compres velas de 7 dias! kakakakakak!

Janice disse...

Rita,
já passamos por situações parecidas, também, por sermos espíritas.
E a conclusão que chegamos é que essas pessoas que se afastaram de nós, não eram nossos amigos de verdade.
Liga não amiga, siga seu caminho com fé em Deus.
Beijo :)

Patrícia disse...

Oi Rita!
Essas são atitudes de pessoas pequenas... Aconteceu comigo! Meus vizinhos aqui da rua(em sua maioria)são evangélicos...daquelas igrejas tipo Assembléia de Deus... Não tenho nada contra... nunca me importei apesar de as vezes, alguns fazerem encontros em suas casas, c aquela gritaria do tipo "sai demonio"...enfim...
Um dia me fizeram convite para participar, gentilmente recusei e disse q frequentava centro espírita... Há 2 anos, em toda rua, apenas um vizinho fala conosco. Na época fiquei bem chateada com isso, afinal não devemos julgar uma pessoa pelo q ela acredita ou prega em sua religião... é opção de cada um e nossa fé está dentro de nós, não vai interferir nem fazer mal a vida de ninguém.... Concordo c vc: o preconceito existe e infelizmente sempre vai existir...
Bjos amiga.

Talma disse...

Ah, eu li o seu comentário lá no blog e senti que vc tb era espírita!!! Mas sabe, fiquei com medo de perguntar, porque aqui a maioria é evangélico e fiquei com medo de ofender.
Ah, também "mora" velas de 7 deias aqui em casa, em arranjos, porque acho que ficam legais. Mas já sofri com o preconceito de evangélicos, particularmente, que já me falaram horrores. Melhor orar por essas almas e tocar em frente. Ah, sim, vale ressaltar que não são todos, mas sempre tem um que não respeita.
* entende agora, porque sempre procuro me manter em equilíbrio, diante das "perdas"?
Beijocas!!

Geovana disse...

Todos temos surto de preconceito em algum momento, mas temos que nos policiar para espantar os pensamos e não torná-los ações.
Pobre homem que só convive com iguais, ainda não entendeu que Jesus trabalho seus ensinamento sem distinção de raça, classe ou crença.

Beijo.

Cristiane A. Fetter disse...

Somos humanos e como tal sujeito a estes tipos de erros.
É uma pena que ele seja assim, perdeu uma ótima amizade.
bjks

Rosinha disse...

Quero ver vc tem foto?? beijusss

Priscila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Priscila disse...

Que horror!!! O "pré conceito" é um dos piores sentimentos que existe, mas não liga não deixa pra lá! Bjs... Obrigada pela visitinha...

Nile e Richard disse...

Olá amiga,boa noite.
Que mundo que vivemos,parece que certas pessoas estão a milênios de anos atrasadas,cheias de preconceitos e frik triks.
Acho que não deves dar as mínima importância a pessoas deste tipo.
Segue a sua religião e sua fé.
O DEUS é só um para todos,apesar que muitos acham o deles melhor que o nosso.
Quanta burrice e ignorância.
abços.Richard.

Márcia disse...

Coisas da vida né amiga !!! Deixa pra lá !!! Ficou uma graça o arranjo. Eu simpatizo com o espiritismo e algo ainda me segura a conhecer mais...não sei o que...acho que medo....ó que boba !!! rs
beijim

Viviany disse...

Rita queriida , liga não viu ?!? Tem gente muuuito pobre de espírito nesse mundo ...
Quero te agradecer pela força , valeu !!!
Bjuss*

Angélica Cirne disse...

Oi Rita, primeiramente agradeçoa visita. Esse meu blog é novo mas o outro de artes e scrapbook tenho desde 2006.

Não fiquei surpresa com o que vc disse realmente as religiões tem muito disso, eu fui criada no catolicismo e passei um tempo no espiritismo e nessa época passei muito por esses tipos de preconceito, voltei pra o catolicismo e vejo que ainda sofro com preconceitos mesmo daqueles que se dizem católicos porque foram batizados mas nunca vão a missa, se vu na minha missa ou participo de eventos da minha paróquia ouço gracinhas que vou virar freira, de carola, mas não tem jeito não...
Mas legal fazer contato com você...
Beijinhos...
Ha e meu banheiro também não daria nunca pra fazer uma coisinha daquelas, mas fica a idéia e vontade kkkkkkkkkkkkkk.

Wlady disse...

Oii Rita!
A situação tornou-se engraçada!
bjk

Patrícia disse...

Oi Rita!
Tem selinho p vc no meu blog!
Bjos

Karen disse...

Ola Rita!!

Vim te agradecer pelas palavras de apoio, obrigada pelo carinho, foram especiais e me ajudaram a superar esta enorme perda!!

Bjkas no coração e tenha uma linda semana

Karen

Giselle disse...

Ritaaaa, ufa amiga, que chato!!!Mas veja bem, sou evangélica.E só por causa de tua postagem resolvi tomar jeito e juntar logo todas as fotos e cumprir minha promessa. A tua postagem está lá!!!Só por tua causa princesa!!!
Acho que agora vc vai ter uma idéia de como minha vida ficou no ano passado inteirinho!
Bjocas Gí