terça-feira, 20 de julho de 2010

Meu Suflê murchou!

Como não foi a primeira vez, tirei uma foto pra "pelo menos" não me sentir tão, tão, tão ... ... deixa pra lá. Abri o forno, chamei o povo. Olhem todos, rápido!!!!!!!

Ele murchou ainda no forno, sinceramente já conversei até com os ovos antes de quebrá-los.

A mesa estava caprichada, arroz e macarronada com uma saladinha de batatas. Nada muito light e o suflê de queijo que adoramos, murcho!

Alguém sabe o que fazer pra ele não murchar ou esse é mesmo o destino do suflê?

10 comentários:

Luziane Brock disse...

Ritaaaa!!!
saudades de comentar =D!!!!!!
Você me fez lembrar da minha mae..... minha mae nao pode fazer pao! Nao cresce! Ela pode fazer de qualquer maneira que nunca cresce o danado do pao! Dá uma peninha dela :P
Estava tao bonito teu suflê!!!! nao sei pq murchou nao :P eu de cozinha ainda sei poco! MAs com certeza as gurias te darao allguma dica!!
BEijao MAlu

*~* Coisas da Bruxinha *~* disse...

Ritaaaaaa, que coisa, tava tão linod , deu até agua na boca hehehheh, sabes que não cozinho em casa todo dia, mas adoro um soufle , e tenho medo de afzer exatamente por isso , por medo de murchar. Não sie o que fazer não, só que na minha casa comeria assim mesmo heheh.
Quanto as cortinas , é na minha janome sim, a pequenininha, hehehe, eita trabalho viu,mas é ela que está fazendo tudo comigo rsss.
Bjs e feliz dia do amigo pra vc !! Leila

alessandra disse...

Òlá vem agradeçer sua visita,espero ver vc mais vezes por lá
até mais

Edilene Ruth disse...

Olá!!
Tem sorteio de um colar nature no meu blog, estou te esperando!!
Beijos, Edilene

Conceição disse...

Olá Rita, amiga querida,

Costumam dizer que o aspecto é tudo, mas de certeza que o teu suflê apesar de murcho sabia bem.
Sabes, o meu pai tb é um pouco rebelde, um homem muito à "antiga", nada moderno, passei a minha adolescência em conflito permanente com ele porque nunca me deixava ir a lado nenhum.
Só para teres uma ideia, casei c/ 23 anos e só depois de casada é que tirei a carta de condução, é que acabei os estudos e é que fui a uma discoteca.
Dizia que uma rapariga não precisava de ter muitos estudos e que bastava ser uma boa cabeleireira ou modista.
A minha sorte é que o meu marido é totalmente diferente e me apoia em tudo.
Mas é assim, é meu pai é o único que tenho, às vezes tenho pena da minha mãe que nunca se impôs, nunca trabalhou e nunca tanta coisa, mas eles lá se entendem, já lá vão 50 anos de casados.
Bom, isto já nem parece um comentário parece uma carta, desculpa lá o desabafo, mas às vezes faz falta, né?
Beijinhos desta tua amiga do outro lado do oceano que te deseja uma óptima semana.
São

Sonhos de Crochê disse...

OI Rita
Eu também não dou muita sorte com suflê.
Quanto a Luna está cada dia mais crescida ainda bem que não saiu a avó,pois sou pequena.
Uma boa semana
bjs
Mary Nilva

Anônimo disse...

Olá Rita!
Aqui em casa gostamos de suflê de espinhafre, uma delícia, mas também murcha.
Beijos..Dezirê

Anônimo disse...

Rita, escrevi errado, é espinafre o dito cujo, e ninguém liga para a aparência, dá até briga..
Dezirê

Eliene Vila Nova disse...

Oi amiga, que saudades imensas de você,eu sumo e sumo,mas sempre volto e jamais esqueço você,pessoa que adoro de paixão e aviso:ano que vem estarei em Recife e quero muito te encontrar,viu?
Ah acho que suflê mesmo sentado é muito bom,eu adoro.
MAs acho que é questão de temperatura mesmo,eu dificilmente faço aqui em casa, porque já estamosmuito gordinhos,rsrr.
te adoro
beijos
ah amei a camiseta ficou linda.

Wlady disse...

oi Rita!
dá uma raivinha quando isso acontece né!?
adorei sua criatividade na camiseta branca, ficou charmosa, parabéns!
grande bjk